Trabalhadores dividirão R$ 7,3 bilhões

A Distribuição de Lucros é uma medida antiga. Foi tomada para não alterar o indexador de remuneração do FGTS. Atualmente, a rentabilidade leva em conta a Taxa Referencial mais de 3%. Defendemos a substituição para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

De julho de 1999 até junho de 2017, o governo no deixou de creditar R$ 350 bilhões na conta dos trabalhadores. Somente em 2015, foram mais de 60 bilhões. É importante lembrar que tramitam na Justiça Federal mais de 80 mil ações, representando 2 milhões de trabalhadores, que pedem a troca do indexador. A TR rende menos do que a inflação e não cumpre o papel de manter o poder aquisitivo. A Distribuição de Lucros ameniza a perda, mas não é justo que o trabalhador fique subsidiando o sistema financeiro.

 

Deixe seu comentário

Cadastre-se e receba em seu email as nossas novidades e dicas!